sábado, 21 de abril de 2012

Seu gosto, seu toque...



Seu sabor me alimenta, seu toque me fascina,
fugi, corri, tentei me esquivar,
mas o seu carinho na minha pele me faz suspirar.
Chegou tão sorrateiramente parecendo meio felino,
me assustou com seu olhar, feito menino, querendo brincar.
Fui dura, tentando te espantar.
Fingi não notar o brilho dos seus olhos,
nem a busca das suas mãos nas minhas entrelaçar.
Coloquei uma placa de PERIGO, bem na sua face,
e pensei: Não era comigo, desviei o olhar.
Mas você permaneceu onde estava,
parecia querer gritar,
mas tampei meus ouvidos,
para não te escutar.
Corri em tua frente sem nem mesmo olhar pra trás,
não deixei nem mesmo a porta do meu peito aberta pra você entrar,
nunca te convidei pra se sentar.
Hoje, mesmo sem querer,
olhei para a poltrona vazia,
lá não estava você.
Pude refletir: Eu não fugia de você! Fugi de mim! Sem perceber.
Porque fugimos como um sensor, detectamos algo no ar.
Tive medo, medo de gostar.
Medo de sentir saudades,
quando me sentisse sozinha,
assim como agora eu estou.
Querendo te chamar, sem olhar pra frente,
sem fazer planos, apenas te mirar.
Sentir seu toque num abraço,
o gosto de seus lábios,
e neles me deleitar.
(Simone Prado) 

12 comentários:

  1. Nossa!
    Me vi em seu texto.
    Porque acontece isso
    com a gente nao e mesmo?
    Mas coloquei os pes no chão
    e voltei a minha realidade.
    Sonhar é bom, mas jamais ir
    além quando não se pode!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. deixando um beijo e te desejando uma boa noite.

    ResponderExcluir
  3. Se alimenta o meu sabor,
    Então, por que de mim fugiu?
    Vamos gozando a vida, enquanto dura
    Mas esse ardor,
    que nos animou outrora, sorriu
    Nossas vidas murcharão como a flor
    Que nasceu, cresceu e floriu.
    O carinho te fez suspirar
    O brilho dos teus olhos me encandeou
    Quando tentava de você me aproximar
    Alguém com ciúmes do caminho me desviou,
    Teus olhos brilham como estrelas
    Brilhais nessas moradas
    Correndo para poder vê-las
    lá onde suas mãos encontrá-las!
    Não deixai a porta do teu peito aberta
    Vem depressa, abri-la para eu poder entrar
    A chama que ao teu peito, ao teu peito envia
    O amor dentro dele, no teu coração morar,
    Sentir o toque de um abraço, um dia
    Coração imenso e o amor tem por pátria
    Dois corpos se tocando, quentes na noite fria!

    Bom fim de semana,
    e um beijo.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  4. O momento é o agora e não se deve deixar passar o que esta se passando é real, não é impossível, é verdadeiro e único, e vc bem sabe que tem prazo para acabar, então relaxe e g... sabe o que quero dizer , aproveite!bj

    ResponderExcluir
  5. Há momentos que temos que esquecer o medo e seguir em frente, acreditar.Beijos

    ResponderExcluir
  6. Lindo blog, lindos textos...
    Estou a ti seguir aqui, foi um prazer te ver lá em blog...
    Beijinhos...da menina do blog.

    ResponderExcluir
  7. Simone muy bonito lo que escribes en ese idioma tan cariñoso.
    Un beso muy fuerte desde Valencia en España, en una hermosa noche de primavera embriagada por el perfume de los naranjos en plena flor de azahar.

    ResponderExcluir
  8. Querida Simone, "SEU GOSTO, SEU TOQUE..." É tudo de lindo que pode haver na poesia, nos transmitindo verdadeiro sentimento. É O SABOR QUE NOS ALIMENTA ATRAVÉS DO AMOR PURO E SINCERO.
    Parabéns, adoro entrar aqui no teu blog, tudo aqui me deixa ao vento na imaginação.
    Beijão
    Edison

    ResponderExcluir
  9. Simone, Querida

    Amar é partilhar. Desejar e manter distância dá em desilusão. O fluxo do Amor é como o sistema de vasos comunicantes: mantém o mesmo nível nos bons e maus momentos qualquer que seja o lado.

    Beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  10. Às vezes é bom impor limites a nós mesmos, principalmente quando se trata de amar, afim de que não venhamos ferir a nossa emoção. Lindo texto Simone! Aplausos e abraços...

    ResponderExcluir
  11. Simone, que coisa linda teus escritos. Tão delicado e tão forte. Eu me vi nas linhas e entrelinhas desse texto... Mas eu abrir meu coração, sabe. E por um momento eu me arrependi, mas depois descobrir que valeu a pena.

    Beijos.

    ResponderExcluir